6Para além do valioso património natural, cultural e da enorme diversidade da fauna e da flora e do reconhecido potencial turístico, a Lagoa de Óbidos debate-se com graves e diferentes problemas tais como a poluição (decorrente da utilização de embarcações a motor, descargas de esgotos domésticos e industriais, resíduos químicos resultantes das actividades agrícolas, lixo doméstico, entre outros), assoreamento, sazonalidade turística, falência das actividades económicas directamente relacionadas com a Lagoa (excessos na apanha de bivalves e demais pescado). Estes processos não só terão que ser travados por questões legais, como deverão ser alvo de processos que trilhem a responsabilidade social. Será ainda crítico não só educar e sensibilizar as populações locais como gerar inputs capazes de alterar os comportamentos dos demais visitantes/turistas para além da população “civil” dado que os recursos são escassos e nem sempre os apoios financeiros entre outros se encontram disponíveis. Os promotores do presente projecto entendem que a única forma para se conseguir ultrapassar os referidos problemas com o recurso à interpretação.

O projecto assume, uma vertente cultural e social bastante vincada. O presente projecto contém ainda a legítima ambição de promover com sucesso a interacção entre pescadores, mariscadores e demais stakeholders rumo à perpetuação de conhecimentos, saber-fazer e tradições pesqueiras.

Para o efeito, com o recurso a actividades turísticas, serão desenvolvidos e adequados diferentes elementos da oferta cultural que possibilitando aos turistas e à população em geral experiências e vivências marcantes.

O modelo a adoptar privilegiará sobretudo a interacção dos visitantes com as comunidades locais. As referidas acções permitirão não só que os turistas, de forma participativa, passem a conhecer e a compreender as actividades económicas desenvolvidas na Lagoa de Óbidos, como permitirão que a comunidade local possa criar uma efectiva sustentabilidade económica. Este modelo será também inequivocamente o caminho mais ajustado para se perpetuar no tempo as referidas vivências e saberes ancestrais.

Âmbito

Reforço da competitividade das zonas de pesca e valorização dos seus produtos

Objetivo Estratégico

Potenciar a lagoa de óbidos, talvez o recurso natural mais notável da região oeste, como elemento gerador de inovadoras e sustentáveis oportunidades para as comunidades locais.

Objetivos específicos e operacionais

  • Incentivar práticas socioeconómicas sustentáveis ligadas à Lagoa de Óbidos;
  • Contribuir para a requalificação do território;
  • Aumentar a sustentabilidade sócio-económica das comunidades envolventes;
  • Travar o êxodo das populações da Lagoa para outras regiões;
  • Salvaguardar e preservar o património e identidade local;
  • Potenciar a criação e desenvolvimento de diferentes atividades económicas;
  • Criar pontos de interesse ambiental, cultural e de lazer associados à Lagoa de Óbidos.

 

Resultados do projecto:

1. Tourism Through the Gaze of Stakeholders: the Case of Óbidos Lagoon in Portugal

2. Plataforma iterativa de sistemas de informação geográfica sobre a lagoa de Óbidos

 

Press release:

Notícias:

http://www.gazetacaldas.com/10762/projecto-do-ipl-preve-a-rentabilizacao-de-costumes-locais-da-lagoa-de-obidos/

http://www.gazetacaldas.com/30504/a-lagoa-de-obidos/

 

Portfólio:

Galerias de Imagens
Videos

 

Palavras-chave: Lagoa de Óbidos, Sustentabilidade, Plano de gestão, Interpretação do património, Etnografia

Período de execução do Projeto: 18 meses

Coordenador: Mário Carvalho

Equipa: Carlos Alves, Cátia Rebelo, Gilberto Moiteiro, Graça Ezequiel, Inês Brasão, João Vasconcelos, Sérgio Leandro.

Financiamento: 53.064,38€

LOGOS_GENTES E PAT